VÄLUTE de Rui Neto no Teatro Diogo Bernardes (Ponte de Lima)

| by | Blog | 0 comments:

Välute, uma peça criada pelo actor Rui Neto e protagonizada pela actriz Margarida Cardeal, esteve em cena no Teatro Diogo Bernardes, no dia 12 de Outubro.

“VÄLUTE é uma peça de teatro sobre um lugar imaginário, um território fronteiro, invisível. Nele tudo é possível. O sonho confunde-se com a realidade. O homem é mulher, que é homem novamente, que é bicho, que não é coisa nenhuma. As sombras mexem-se sem dono, sem luz. A memória surge difusa em breves fragmentos de lucidez, para logo se dissipar. Um regresso ao Éden. Talvez seja este o lugar da morte. Talvez seja VÄLUTE. (…)”

“Acha-se rei, o homem de Luto. (…) Rei, mas sem reino real. Como Bérenger de Ionesco, tão humano e tão absurdo, só que este além de não ter país não tem pais. Nem filhos. Nem amantes. Nem afectos. Profundamente só. E quando digo profundamente, quero mesmo dizer profundamente. Não se trata de mais um floreado poético. De profundis.” IN Luto [monólogo para um homem simples, 2012] de Rui Neto, prefácio de Paulo Filipe Monteiro.

“​Välute is an imaginary place, a frontier, invisible territory. Everything is possible in Him. The dream is confused with reality. The man is a woman, who is a man again, who is an animal, who is nothing. The shadows move without owner, without light. The memory appears diffuse in brief fragments of lucidity, soon to dissipate. A return to Eden. Maybe this is the place of death. Maybe it’s Välute.”

Produção: LoboMau Produções | Texto, criação e espaço cénico: Rui Neto | Participação: Cristina Milho, Drica Gomes, Martyn Gama e Roger Madureira | Figurinos: Rui Neto | Confecção de figurinos: Mestra Alda Cabrita | Estrutura Cénica: Rui Miragaia | Sonoplastia: Cristóvão Campos | Luz: João Rafael Silva | Ilustração: LUD Martins.

Podem seguir o trabalho desenvolvido por LoboMau Produções aqui.